Todo bom time, começa por um bom goleiro

Jaison Vigolo, um dos grandes goleiros da região

Todo bom time, começa por um bom goleiro, esta é uma velha máxima do futebol e convenhamos, quem tem Jaison Vigolo embaixo da trave, está em vantagem, afinal trata-se de um excelente goleiro.

Uma posição ingrata, vamos ser sinceros, porque qualquer erro, por mais simples que seja, transforma em chances reais de gol, a equipe adversária, ou propriamente em gol. Por outro lado, quando aparecem as boas atuações, são chamados de “barreiras intransponíveis”.

Jaison é bicampeão da Copa Regional dos Campeões. Antes dos títulos, foram três vice campeonatos.

A paixão de Jaison, com o futebol iniciou desde cedo, afinal seu pai seu Vitório o levava junto para os campos de futebol.

Com 17 anos, foi treinar com o elenco profissional do Kindermann de Caçador (idos da temporada 98/99). Rodou por equipes do estado do Rio Grande do Sul (Getúlio Vargas, Palmeiras das Missões, Entre Rios do Sul) e também teve passagem pelo Videira Esporte Clube, até se dedicar ao futebol amador e faturar inúmeros títulos e empilhar troféus de goleiro menos vazado.

Jaison no VEC, em 2006 (Campeão do Turno da Divisão de Acesso). Com a camisa preta, o primeiro da segunda fila de atletas.

CURIOSIDADE

Todos os seus troféus de goleiro menos vazado (até o momento são 46) estão na casa do seu pai. É uma promessa feita pelo atleta no inicio de sua carreira.

TORNEIO DE FUTEBOL NO CHILE

Em 2000, Jaison partipou de um torneio de futebol no Chile, juntamente com Kleyton Kojo e Cleiton Mengatto, defendendo equipe de Entre Rios do Sul (RS). Seis equipes participaram daquele torneio, alguns times amadores, contado com atletas da base de algumas equipes profissionais.

RESENHA – “De Centroavante a melhor em campo, como goleiro”

Em um Estadual de Amadores, atuando pelo Fraiburgo Esporte Clube (F.E.C). Estava de reserva naquela partida, em São Carlos, apenas com três jogadores no banco de reserva (dois de linha e eu de goleiro). O técnico Donizete escalou o goleiro Robson para aquela partida. Precisei entrar na linha (centroavante), e alguns minutos depois o Robson é expulso, aí assumi a função de goleiro. A equipe deles, acho que não se ligou que eu era goleiro, pois viu eu entrar na linha no caso. Deu uma falta, o atleta deles, bateu no pé da trave e eu catei. Os cara ficaram assustados, com a defesa. Conseguimos empatar aquela partida e eu fiz várias defesas importantes. A hora que terminou o jogo, os jogadores de São Carlos foram pra cima da arbitragem, questionando porque tinha expulsado o goleiro titular (risos). Aquele jogo fui escolhido o melhor em campo.

Jaison, em ação pelo FEC de Fraiburgo. Em solo fraiburguense, por anos defendeu também o Transcoelho

A COPA REGIONAL MAIS SABOROSA

Era um título que estava entalado na gargante. Após bater na trave por duas vezes com Arroio Trinta, o título de 2018, tem um sabor todo especial por ser a primeira. Mas te confesso, que a segunda conquista da Copa Regional (em 2019, diante de Fraiburgo) foi mais legal, até porque sabíamos que teria a disputa da Recopa Serra Contestado, que dadas as proporções era tipo a Libertadores, garantir vaga para o Mundial. Foi muito legal.

São Jaison, foi escolhido por inúmeras vezes, o melhor em campo
Perdi algumas noites de sono. Na noite anterior das finais da Copa Regional dos Campeões ficava naquela adrenalina. Uma semana antes da final, nem trabalhava muito para não cansar. É uma doença, gostar tanto assim de futebol. Acho até que eu treinava dormindo, pensando nas situações de jogo.

RESENHA 2

Nos idos dos anos 2000, em uma competição da Copa Vagner Pílatti: pênalti marcado para o Pinheirinho, em Pinheiro Preto. Na cobrança, Paulinho França. Jaison defende o pênalti, e a arbitragem manda voltar. No repeteco, nova defesa, do arqueiro Jaison, que na época garantiram um bom resultado para o Novo México de Linha Paulina.

SEU ESPELHO NO FUTEBOL

O lendário goleiro Miro Viero, de Arroio Trinta. Aprendi muito com ele.

FAMÍLIA 

Jaison, Geri e Cléber, são atletas do futebol amador. E não tem como não citar, o pai Vitório, apaixonado pelo esporte.

Na foto, os gêmeos Jaison e Geri
VEJA TAMBÉM
COMENTÁRIOS
Carregando