Judô Videira: conquistas e histórias

O judô videirense sempre foi respeitado em todo o Estado, são três títulos dos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC): 1972, 1981 e 1986, além de cinco vice campeonatos (82, 84, 87, 89 e 1998).

A foto principal da matéria, de meados da década de 80 mostra atletas, vindos de mais uma conquista.

Em pé: Luiz Bresolin, Claudir ‘Zicão’ Devens e Moisés Penso

Agachados: Adair Vieira de Souza e Paulo Adalberto Melotto 

FAMÍILIA PENSO

Sem sombra de dúvidas, a família Penso é a mais tradicional do judô videirense. Moisés que tem a vida dedicada a modalidade a vários anos, tem ajudado na formação de vários atletas que também foram medalhistas em campeonatos brasileiros e outras competições de nível nacional.

Camilo Penso (pai) e seu filho Moisés, colecionaram títulos, e logicamente muitas histórias na modalidade.

  • Moisés Gonzaga Penso é o atual presidente da Federação Catarinense de Judô (FCJ) – 2017-2020
  • Moisés foi três vezes campeão do JASC; Destaque Esportivo do Jornal A Notícia, no ano de 1986, Campeão Interestadual, além de ser 1º lugar várias vezes no estado; entre outros;
Jornal de 2006, destacando o bicampeonato brasileiro de judô Master (até 90 kgs), conquistado por Moisés. A 1ª conquista foi em 2004. Em 2003, ficou com o vice

Importante também destacar a importância de Sérgio Luiz Marafon, para a difusão da modalidade.

Judô Videira – 1974
Em pé (1ª fila): Camilo Penso, Carlos Bahr, Isac Reis e Kasuo Konishi. Em pé (2ª fila): Edivaldo Crivelatti, Ricardo Bernardi, Silvio Ribeiro, Evandro Gazzi, Edgar Socha, Carlos Konishi e Marcos Caregnato. Ajoelhados: Washington Alves, Branco, João Carlos Grando, Luis Alves, Jurandir Travasso e Moacir Fabis.
VOCÊ SABIA?

O judô masculino e o Bolão 23 Feminino são as modalidades mais vitoriosas de Videira na história dos Jogos Abertos de Santa Catarina

O judô foi disputado pela primeira vez em 1971 e já na primeira edição Camilo Penso foi medalhista. No ano seguinte, o município conquistava o troféu de campeão, fato que se repetiria em 1981 e 1986.

Campeão sem lutar

Na conquista de 1981, Videira contava em seu elenco com a base da seleção brasileira da modalidade, composta na época pelos medalhistas olímpicos Walter Carmona e Luiz Onmura e Luiz Shinohara, entre outros. A vinda dos atletas pra Videira, só foi possível graças ao investimento da Perdigão, que queria conquistar o Brasil com aquele e o teste no JASC, seria apenas um treinamento de luxo.

Porém, a atitude causou ciúmes nos demais municípios participantes, que não achavam justo disputar a competição contra atletas de nível internacional. A insatisfação foi tanta, que os adversários se recusaram a disputas as lutas contras os lutadores videirenses. Eles entravam no tatame, cumprimentavam nossos atletas e saíam do tatame, abrindo mão do embate. Quase todas as lutas tiveram o mesmo final, porém uma delas teve um desfecho diferente. Walter Carmona enfrentava mais oponente e parecia que tudo terminaria da mesma maneira, porém após o cumprimento o atleta virou-se e ia saindo, mas Carmona correu em sua direção, agarrou-o pelas costas e deu um ippon, o único daquela competição.

  • Walter Carmona e Luiz Onmura foram medalhistas de bronze nas Olimpíadas de Los Angeles, em 1984. Só pra se ter uma ideia da qualidade que era a equipe videirense;
  • Em 1981, a equipe videirense conquistou o troféu de campeã geral do judô masculino dos JASC, trazendo para Videira, oito medalhas de ouro;
  • Além dos JASC, a equipe conquistou para Videira o 7º torneio interestadual em Joinville, o campeonato estadual e o campeonato brasileiro adulto, além de ser a base da Seleção Brasileira que foi ao campeonato mundial;
  • Camilo Moises Penso foi presidente da Federação Catarinense de Judô, entre 1978 e 1979.
Foto com os medalhistas dos JASC de 1971, disputado em Rio do Sul. Foi a estreia da modalidade nos Jogos Abertos de Santa Catarina. Camilo Moises Penso, com a clavícula fraturada.

CURIOSIDADES

  • A Associação Videirense de Judô ‘nasceu’ antes da Federação Catarinense da modalidade;
  • Em 2019, a Associação Videirense completou 50 anos;
  • A Federação Catarinense de Judô originou-se em Videira. O 1º presidente da Federação, foi o advogado videirense, Mario Adolfo Correa Filho.
MOISÉS, O MAIOR MEDALHISTA DE VIDEIRA, NOS JASC

A paixão de Moisés pelo judô vem de berço, afinal seu pai Camilo, é um dos precursores da modalidade em Videira, como já citado acima. Moisés é o maior medalhista do município de Videira nos Jogos Abertos de Santa Catarina: ao total são 16 medalhas.

Em seu extenso currículo coleciona inúmeras conquistas e participações, dentre as quais destaca-se:

  • Bicampeão brasileiro de judô master (2004 e 2006);
  • Tricampeão dos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC) – 1984, 1986 e 1994;
  • Destaque esportivo Jornal A Notícia em 1986;
  • 3º colocado Sul Americano (1986);
  • 3º colocado Copa Brasil (1986);
  • Campeão Interestadual (1993);
  • Oito vezes campeão estadual;
  • Vice campeão Interestadual (1995); 
  • Vice campeão Brasileiro de Master, em 2003 e 2005;
  • Disputou Mundial. em 2007.
Moisés, iniciou no Judô, com apenas 12 anos de idade,
Colaboração: Boteco do Pardal
VEJA TAMBÉM
COMENTÁRIOS
Carregando