Mineiro: O legítimo camisa 10

Meio campista atuou na região, de 2002 a 2007


Oh! Minas Gerais. Quem te conhece, não esquece jamais. Quem nunca ouviu esta frase?. Assim podemos resumir também a passagem de Mineiro, no futebol amador do meio oeste, por aproximadamente cinco anos.

Natural de Tombos (MG), zona da mata, cidade de 8 mil habitantes, André da Mata Gonçalves, o Mineiro, meio campista de refinada categoria, perna canhota, autor de belos gols e precisos passes aos atacantes, teve passagens no futebol profissional. Além de desfilar talento e irreverência pelos campos, colecionou inúmeros títulos, nos anos que esteve atuando no Amador, na região.

Iniciou no futebol, com 9 anos, nas categorias de base, da Tombense (MG), que na época era ainda um clube amador. Com 13 anos, disputou a Copa Gazetinha. Depois teve passagem no Atlético Mineiro, rodou os estados do Espírito Santo (Santa Maria de Jetiba), Bahia, interior de São Paulo; e só após todas estas andanças todas, veio parar em Santa Catarina. Seu primeiro time no futebol profissional foi o Goytacaz Futebol Clube do Rio de Janeiro.

  • Data de nascimento: 11 de maio de 1980
JOGO NO MARACANÃ, PELA TOMBENSE

Quando atuava nos Juniores da Tombense Futebol Clube, Mineiro, teve a grata experiência e também o privilégio de atuar no lendário Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.

A foto abaixo, foi registrada no túnel de acesso ao campo. O resultado da partida amistosa de juniores foi: Tombense 2 x 1 Botafogo, preliminar do confronto entre Santos e Botafogo, em 1998, pela Copa Rio-São Paulo.

  • Curiosidade: O Botafogo conquistou a Copa Rio São Paulo de 1998;
Mineiro, camisa 10, dos Juniores Tombense
Jogar no Maracanã é pra poucos né?

Jogar no Maracanã foi uma experiência incrível. Esquecemos, praticamente do jogo, nossa equipe ficou uns 15 minutos só admirando a beleza e a imensidão do Estádio. Nosso técnico era Jolbert Meira, o técnico que descobriu nada mais, nada menos, que Zico.

Empresário Eduardo Uram

Na foto principal da matéria, Mineiro, com empresários e ao seu lado Léo Moura, na época agenciados por Eduardo Uram. Este registro fotográfico aconteceu em 1998 na França, quando disputou um torneio com vários clubes da Europa, no período ‘Pós Copa do Mundo’, que naquele ano foi disputada em solo francês. O outro atleta com agasalho é o Índio, parceiro do tempo da Tombense.

Nesta excursão com a Tombense pela Europa, participamos de um torneio, envolvendo equipes da Inglaterra, Portugal, Chile, duas seleções africanas, França (Lille e PSG), Holanda e Bélgica. Disputamos também, alguns amistosos por lá, na Bélgica e Holanda. Uma recordação que jamais esquecerei.

  • Eduardo Uram, hoje dirigente da Brasil Soccer, e um dos empresários mais fortes do futebol. Tem contrato com aproximadamente 120 jogadores.
Huram e Léo Moura
Santa Catarina

Atuando no Espírito Santo, na equipe de Santa Maria de Jetibá, onde disputou o Campeonato Capixaba, Mineiro sofreu com algumas lesões e devido as grandes atuações acabou recebendo proposto do Joinville, onde disputou alguns amistosos. Chegou de fato, em solo catarinense nos anos 2000, para atuar no JEC. Porém infelizmente, precisou operar o joelho e o clube joinvilense, não quis efetivar o contrato.

Devido as várias lesões (ruptura ligamento joelho e lesão no tendão), não aguentei mais o ritmo e a carga dos treinamentos. Meu rendimento caiu consideravelmente e aí resolvi parar com o futebol profissional. Como tinha amigos morando em Videira (SC), eles conseguiram me dar um grande suporte: arrumaram emprego e acabei vindo para o meio oeste catarinense. Em Videira, fiz grandes amigos.

O que me faltou na verdade, foi um empresário para me orientar mais. E a lesão de ligamento no joelho foi muito séria. Sempre tive muita vontade de jogar e acabei me estourando, não me tratei direito, sempre queria voltar jogar. Nunca tirei pé de dividida. Esquecia de mim e me doava, pro time…Fui coração dentro de campo, sempre, por onde passei.

Futebol Amador

Na região meio oeste, onde esteve entre os anos 2002 e 2007, atuou na Sociedade Esportiva Colorado de Videira (campeão Municipal da 1ª Divisão de Videira por alguns anos), Pinheirinho de Pinheiro Preto (marcou inclusive o gol do título do Regional da LEOC, em 2004), Esporte Clube São Luiz (Rio das Antas, campeão Copa Vagner Pilatti 2006), SERP de Capinzal (perdeu uma final) e no Pinheiro Futebol Clube de Campos Novos (perdeu uma final).

Olha a pose do atleta, na foto! Que fase! Um dos registros, de quando defendeu o Colorado de Videira, onde tem grandes amigos: Rato, Canhoto, Possenti, Conga, Marquinho, Celsão e Careca, por exemplo.

Com uma categoria de encher os olhos, dos apreciadores do bom futebol, fizeram de Mineiro, um dos melhores meio campistas, já vistos, na região. Colecionou títulos por onde passou; conseguia transformar simples atacantes, em artilheiros.

Campeão Municipal com o Colorado (2003 e 2004)
Clássico Colorado x América, em Videira

Eu era o alvo dentro de campo. Ouvia a frase. “Se eu não parar na bola, vou parar na porrada. Mas é difícil, você corre o campo inteiro”. E quanto mais eu era provocado, parece que mais jogava…

Um jogo marcante

Final do Regional de Futebol Amador da LEOC, de 2004, entre Pinheirinho e Pinheiro de Campos Novos.

No segundo jogo da decisão daquele ano, que aconteceu, em Pinheiro Preto, no Estádio Municipal. No primeiro tempo, um bate rebate, dentro da área, a bola sobrou pra mim, na pequena área, bati com a perna direita (que não é a boa), por cima do gol. Acabou o primeiro tempo, o seu Nivaldo, técnico do Pinheirinho, em um tom triste (e olhe que ele é alto astral) me falou: “Mineiro, você errar um gol daquele? Você não erra um gol destes, o que aconteceu?”. Respondi: Fica tranquilo, no segundo tempo, eu faço um gol. No fim da história deu certo. Fomos campeões, na prorrogação, com um gol meu e outro do Mazico. Este episódio pra mim, foi muito marcante.

Em 2005, recebeu o Prêmio de ‘Melhor Atleta de Futebol de Campo’, de Videira

No ano de 2005, a imprensa de Videira, premiou os melhores em cada esporte. Mineiro, recebeu o troféu na modalidade de futebol de campo.

Rato, Possenti e Mineiro, comemorando, um dos títulos do Colorado de Videira

 

 

Retornando a Minas Gerais, atuou na Série B do Estadual pela Tombense (campeã brasileira da Série D, em 2014, Campeã Mineira em 2013 e da segunda divisão do Mineiro em 2002 e 2006).

ATUALMENTE

Hoje só jogo uns amistosos de veteranos na região, society e cavalos (risos)

Mais fotos no facebook e Instagram do La Pelota. Confira!

VEJA TAMBÉM
COMENTÁRIOS
Carregando