Bate papo com Fernando Ferretti

Ferreti participou do Show do Esporte da Rádio Vitória

O treinador mais vitorioso do futsal, esteve participando do Programa Show do Esporte da Rádio Vitória, na segunda feira, dia 27 de julho de 2020, apresentado por Marciel Tascheck e com a participação especial de Milson Oltramari, que acompanhou os áureos tempos da Perdigão de Videira.

Fernando Ferretti é carioca, nascido em 1954 e que tem 45 anos de profissão no futsal, ou seja é uma lenda da modalidade. Sua trajetória no futebol de salão (chamado assim na época) iniciou em 1976. Embora carioca de nascimento, Ferretti se intitula como ‘catarinense de adoção’, pois chegou em Joinville, em 1987 e de lá pra cá, fixou residência em Santa Catarina. Sua primeira equipe em solo catarinense foi a Tigre de Joinville.

Clique aqui e confira a entrevista completa pelo facebook da Rádio Vitória!

ALGUNS TÓPICOS DA ENTREVISTA

VIDEIRA – Chegou em solo videirense, em junho de 1988, para substituir o técnico Cesar Vieira, a convite do diretor esportivo da Perdigão, Ugolini. Importante salientar, que Fernando teve duas passagens, em Videira.

  • Em 1990, após a conquista da Taça Brasil (início do ano), foi pra Votorantim (junho a dezembro). Retornou, a Perdigão, em 1991.
Ferreti, com jogadores da Perdigão, comemoram a conquista da Taça Brasil de Futsal de 1990

VERMELHINHO – Questionado sobre o lendário Ginásio Vermelhinho, em Videira. Ferreti, comentou que a primeira figura/imagem que vem na sua cabeça é a do ‘Serjão’, torcedor marcante da Perdigão, irmão do Adelmo.

Ferreti e Adelmo

NORBERTO – Sem sombra de dúvidas, um goleiro à frente do seu tempo. Mostrou modernidade, numa regra que mudou anos mais tarde. Apenas em 1997, foi permitido, o goleiro jogar fora da área, ou seja, aí que surgiu o conhecido “goleiro linha”, antes disso, o goleiro só podia atuar, na sua área delimitada.

CONQUISTAS MARCANTES – Taça Brasil 1990 (Perdigão 4 x 0 Votorantim) e a 1ª Liga Nacional de Futsal, com a Malwee Jaraguá do Sul (2005).

  • 2001 à 2010 – Treinou a Malwee e residia em Joinville (muita rivalidade. Era técnico em Jaraguá e residia em Joinville).

OBJETIVO – Manter-se atualizado na modalidade. “Continuar na moda, em atividade, evoluindo sempre”.

AS LIGAS – Surgem pela ineficácia das Federações estaduais, não tenho menor dúvida disso. Faltou, um pouco de competência, é fato.

FUTURO DO FUTSAL – A CBF irá assumir a modalidade de futsal. E isso deve ajudar muito.

FUTSAL OLÍMPICOEssa história é antiga. Ouço, desde que comecei no futsal. Mas demos, um passo importante, posso afirmar isso. Mas em resumo é uma briga política entre Comitê Olímpico Internacional e FIFA.

JACKSON, MANOEL TOBIAS E FALCÃO – Trabalhei com os três atletas. ‘Três extraterrestres’, em seus tempos. Espetaculares.

DUPLA VITORIOSA: MARCOS MORAES E FERRETI Dupla inseparável, é meu irmão, um cara espetacular!

Se conheceram em Belo Horizonte, no ano de 1984. Trabalharam muitos anos juntos (Ferreti técnico, e Marcão como o auxiliar). Como bem comentou Milson Oltramari: ‘Estilo Felipão e Murtosa’

Perdigão – Bicampeã da Taça Brasil de Futsal (1990). Ferreti, o primeiro em pé, da esquerda para a direita.

Ferreti é onze vezes campeão da Taça Brasil de Clubes, Tetra campeão da Super Liga de Futsal, pentacampeão da Liga Futsal e pentacampeão da Taça Libertadores da América de Futsal.

 

PING PONG, COM MARCIEL TASCHECK
  • FALTOU TREINAR UM TIME? Não
  • TIME DO CORAÇÃO – Botafogo (RJ)
  • JOGO INESQUECÍVEL – Perdigão 4 x 0 Votorantim – Taça Brasil de 1990
  • GOLS INESQUECÍVEIS – Dois gols do Norberto, com os pés, na decisão da Taça Brasil de 1990, quando o goleiro, ainda não podia sair da sua área. E o gol de bicicleta de Falcão, na quadra de defesa, na final da Liga Nacional de Futsal 2008, Malwee 6 x 2 Ulbra/Suzano, na Arena Jaraguá, jogo que deu o tricampeonato da Liga para a equipe de Jaraguá do Sul.
  • FATO ENGRAÇADO – Em um dos inúmeros churrascos, depois da de´cima cuba, Marcos Moraes, serviu à carne, na vasilha do cachorro.
  • UMA COPA DO MUNDO – Primeira colorida (TV), Copa de 1970, na época com 16 anos.
  • JOGADOR QUE NÃO TREINAVA BEM, MAS RESOLVIA NA QUADRA – Tem muitos. Um deles: Ike, que jogou na Perdigão. Não treinava bem, mas era um leão em jogo. Tem o jogador de jogo, e o de treino. Eu prefiro o de jogo.
  • UM DIA DE FÚRIA – Agressão há um treinador de Recife, num jogo contra uma equipe pernambucana. Jogo, aconteceu em Jaraguá do Sul. Me arrependo muito
  • UMA MANIA – O futsal. Vivo isso, 24 horas por dia
  • MÚSICA – Fio de cabelo, Chitãozinho e Xororó
  • JÁ DEIXOU COMANDO TÉCNICO, POR NÃO ACEITAR INTERFERÊNCIA EXTERNA? – Não. Em todo clube, tem interferência externa, isso é fato, mas tem que saber administrar estas situações.
JÁ OU JAMAIS?

Já se arrependeu de treinar uma equipe? JAMAIS

Já bateu boca com algum jogador ou dirigente? JÁ. “Treinador é pago pra se aborrecer”

Fotos: Arquivo Internet e Arquivos La Pelota

VEJA TAMBÉM
COMENTÁRIOS
Carregando