As vozes do rádio: Marlon Oliveira, vai lá garotinho…

"É nosso", era o bordão usado, nos gols videirenses

Dentro de instantes, você vai conferir o esporte popular, que une multidões: o futebol. Da tradução a sua imaginação, da imaginação ao grito de gol…A imaginação é sua, a tradução é nossa. Narrando, vibrando e emocionando o locutor de todas as torcidas. Marlon Oliveira, vai lá garotinho…, assim a Rádio Videira, dava a abertura da jornada esportiva nos anos 2000. A partir daí, a emoção ficava a cargo do narrador.

  • Na foto, em destaque, ano de 1996, Marlon Oliveira com José Roberto Wright e Cleber Machado. Foi a primeira transmissão dele, a nível nacional, em Porto Alegre, no Estádio Beira Rio (Internacional 1 x 3 Flamengo).

Recordo de narrações épicas de Marlon Oliveira, no ano de 2006, com o Videira Esporte Clube (VEC), principalmente da emoção de imaginar, os lances nos jogos fora de casa, dos gols nos minutos finais. O narrador Marlon Oliveira e o repórter Delvéquio Marcos eram os porta-vozes videirenses.

Marlon Oliveira iniciou sua carreira em rádios de Joaçaba e Herval D’ Oeste, no início dos anos 90. Em Videira, criou o extinto Jornal esportivo “Penalidade Máxima”.

Nos gols videirenses, Marlon era nada imparcial, e soltava a voz: Gol, É nosso! É nosso!

No vídeo abaixo da Kindermann TV, narração de Marlon Oliveira, ano de 2001. Confira!

A lendária foto de uma transmissão esportiva, em frente do cemitério, em Sede Etelvina, interior de Videira. FOTO: PARDAL

Marlon também transmitiu e acompanhou de perto a época de ouro, do futsal da Malwee, em Jaraguá do Sul.

Craque Falcão do Internacional e Marlon Oliveira, no Beira Rio
VEJA TAMBÉM
COMENTÁRIOS
Carregando