salto alto: “sou flamengo e tenho um nego chamado jesus”

Confira a coluna de opinião de Carla Padilha

o jorge jesus é muito meu amorzinho. ele tirou os técnicos da zoninha de conforto deles, antes tarde do que nunca. o cara come e dorme futebol, com aquele coletinho e aquela carinha de roqueirinho. aaaaaaaaaaa. pra ele não tem campeonato vencido. ele não se importa se os caras passaram o fim de semana bebendo a vitória da libertadores. ele esfola seus atletas e quer vitória; e quer goleada, e quer jogada bonita. a bate o pé na beira do gramado. e judia do seu chicletes.

e olha que eu não falo como flamenguista. falo como brasileira que acompanha um campeonato, que andava insosso há décadas. chegar a praticamente noventa pontos, é atingir um limite alto, um outro patamar haha. fatalmente jorge jesus não manterá essa equipe invencível assim para todo o sempre. isso é utópico, inalcançável e inatingível, exceto talvez para a nba e o basquete americano. quem estiver sofrendo que lute. esse momento histórico eu vivi. esse momento histórico eu presenciei. esse momento histórico eu saboreei e comemorei. inclusive até me magoei, pois ouvi tanta baboseira: time que gastou assim tem obrigação de vencer! time que o juiz e o var ajudam tem obrigação de vencer! time cheio de estrelas assim, fez o mínimo.

todo mundo sabe que essas afirmações não são verdadeiras. existiu e existe e existirá time milionário que deu e dará com os burros n’agua sim! o var e a arbitragem, bem conversadinhos, prejudicam a todos…e dae se o gabi gol for embora? e dae se o rafinha não jogava nada nas europa? e dae se o bruno henrique fala errado? tô nem aí, talkei!? eu sou mengo, sou roxa, sou doente! e nunca fui tão feliz, tá bom senhores?!

VEJA TAMBÉM
COMENTÁRIOS
Carregando