Salto Veloso, vice campeão estadual do Moleque Bom de Bola, em 2005

Inscrições abertas para a 3ª Copa Arroio Trinta de Futebol
09/01/2019
Regional LAC: 23 gols em quatro partidas
14/01/2019

Salto Veloso, vice campeão estadual do Moleque Bom de Bola, em 2005

Uma geração diferenciada de atletas que conseguiu um feito relevante no cenário esportivo estadual…

Para um município pequeno como Salto Veloso conseguir decidir uma competição disputada por diversos colégios, de praticamente todos as cidades do estado catarinense, merece ser enaltecido e registrado.

A poucos dias, um documentário falando da ‘Geração de Ouro da Argentina’, campeã mundial (2002) e olímpica (2004) de basquete, mostrou algo semelhante, já que a Argentina não passava de azarões contra os americanos em ambas as competições.

Ter bons jogadores em gerações diferentes, em momentos da história diferentes é comum, difícil é ter um time bom, ao mesmo tempo, em uma mesma geração, e o mais difícil, quando suas probabilidades populacionais dificultam isso, afinal a Argentina tão qual Salto Veloso tem população limitada, isso diminui esta chance significativamente. Este comparativo é usado apenas para mensurar os fatos, ambos relevantes, claro que a conquista argentina é muito maior, mas para nossa realidade amadora e regional serve de comparativo.

Matéria do Globo Esporte falando da Geração de Ouro do Basquete da Argentina!

Na foto em destaque da matéria, em pé da esquerda para a direita: Pedro, Paulo, Alan, Jaison, Nilton, Osmaildo, Vini, Renan, Xique, Marcelo, Jonas e Paulinho.

Agachados: Flávio, Adi, Ricardo, Joélcio, Vade, Oelton, Josinei, Paulinho e Felipe.


O feito histórico

Em outubro de 2005, a Escola de Educação Básica Cecília Vivan, do município de Salto Veloso, que tinha como diretora a senhora Georgete Ferronato (In Memorian), sob o comando do professor Pedro Zamboni, supervisionado pelo diretor de esportes Paulo Hoffelder, sagrou-se vice campeão estadual da 14ª edição do Moleque Bom de Bola, competição da modalidade de futebol de campo, organizada pela Fesporte (Fundação Catarinense de Desportos), em parceria com a empresa Parati (apoio da RBS TV por alguns anos), para meninos e meninas com idade entre 11 e 14 anos.

Naquele ano o evento esportivo contou com a participação de 265 municípios catarinenses, mais de mil escolas e aproximadamente 100 mil alunos.

Essa possivelmente deva ter sido a melhor participação de uma equipe da região na tradicional competição.

Regional

Para chegar a etapa estadual, a equipe velosense teve que primeiro passar pela etapa regional que aconteceu no Estádio Municipal Luiz Leoni, em Videira, onde na grande final venceu escola representante do município de Fraiburgo.

  • As fases regionais aconteceram em 30 sedes diferentes, entre os meses de maio e agosto.

Campeão Etapa Regional que aconteceu em Videira.

Estadual e Final Geral

A fase estadual foi dividida em duas meso-regiões. Os campeões de cada meso-região fizeram a grande final em jogos de ida e volta.

No Estadual (Planalto Oeste) que foi disputado em Herval D’Oeste a dificuldade aumentou: sete jogos disputados até se chegar a grande decisão contra Águas de Chapecó. Após empate em 1 a 1, no tempo normal, decisão por pênaltis, onde brilhou a estrela do goleiro Mayldo que pegou três pênaltis, que aliado a competência dos cobradores, garantiram a tão sonhada vaga para o estadual. Da outra regional, que foi disputada em Presidente Getúlio, apontou-se o outro campeão: Biguaçu, que seria o adversário de Salto Veloso na final do estadual.

Mayldo (amarelo) era o goleiro da equipe de Salto Veloso

  • Mais fotos no facebook do Blog La Pelota!

Na final do estadual, dois jogos diante da forte equipe de Biguaçu. Em Salto Veloso, vitória da equipe visitante – 1 a 0 -, mesmo placar que inclusive se repetiu no jogo de volta em Biguaçu. Cabe salientar, que o Colégio Incentivo, representante do município de Biguaçu na competição daquele ano, contava em seu elenco com seis atletas que estavam nas categorias de base do Figueirense.

Caravana se deslocou até Biguaçu para assistir a decisão

Detalhe importante, que uma caravana, com pais e amigos do time se deslocou até o município que está situado entre os dois maiores portos catarinenses: Itajaí e Imbituba, para apoiar e torcer para a equipe velosense.

Partida final foi disputada em Biguaçu

Capitão Vini e técnico Pedrinho recebendo premiação.

CURIOSIDADES

  • Após as grandes atuações no Moleque Bom de Bola daquele ano, o goleiro Mayldo e Xique foram a Florianópolis, onde ficaram por lá uma semana, fazendo testes no Figueirense.

 

  • Xique Abati foi o artilheiro da competição com 24 gols marcados (somando todas as etapas/fases, é claro).

 

  • Texto: Gillian Olivo e Marciel Tascheck
  • Fotos: Arquivos Pessoais atletas e comissão técnica e álbum encarte Parati


PROJETO BOM DE BOLA

O projeto Bom de Bola fomenta o futebol do Sul do Brasil (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina).

Em Santa Catarina, o projeto iniciou em 1992 e já revelou diversos jogadores como Eduardo Costa, o ídolo avaiano Marquinhos, que se aposentou em 2018, e o lateral André Santos, ex-Figueirense, Corinthians, Flamengo e Grêmio. Mas o que tem mais destaque é Filipe Luis, lateral-esquerdo do Atlético de Madrid e da Seleção Brasileira. Entre as meninas a atacante Ketlen é a estrela. De Rio Fortuna, ela jogou as edições de 2003, 2004 e 2005 do Bom de Bola.

  • Saimon, Rafinha, Fernando, Alan Patrick, Douglas, Fabrício, Evandro e Neuton foram outros grandes craques que desfilaram seu talento no Projeto Bom de Bola.

Deixe seu comentário
Compartilhe!
Ronaldo Piscinas
Comercio Zanella 728×90