São Brás – Campeão Municipal de Futebol do Interior de Videira, em 2005

Copa Regional: Domingo é dia de decisão!
21/11/2018
Cartola: Apostando em seu time do coração, Carlinhos fatura a 36ª rodada
23/11/2018

São Brás – Campeão Municipal de Futebol do Interior de Videira, em 2005

Os campeonatos de futebol do interior de Videira, marcaram época, tempo de futebol raiz, como costuma-se dizer atualmente. Nem tudo era maravilha, nem todos eram craques, mas emoção e rivalidade não faltavam.

Se pedir para cada torcedor, ele vai lembrar, de uma final, de um jogo, de um fato. E sempre o título que seu time conquistou foi o mais importante. Várias temporadas houve disputas épicas e que ficarão registradas na memória.

Em 2005, uma decisão destas que ficarão na retina de quem assistiu a segunda partida da grande final. Eu (Marciel Tascheck) recordo-me bem que naquele ano, a Rádio Vitória AM 1320, acompanhou todo o campeonato desde as primeiras fases, e para transmitir a final uma estrutura inacreditável teve de ser montada, fato que se repetiu no ano seguinte, já que não havia telefone próximo a praça esportiva de São Brás.

Ao longo do campeonato, a equipe do São Brás (com vários reforços do município de Fraiburgo), fez a melhor campanha, goleou na semifinal e se classificou para a decisão com relativa tranquilidade. Do outro lado, o tradicional Ipiranga Futebol Clube, da comunidade de Sede Etelvina encarou o Atlético Vista Alegre nas semifinais e teve de jogar muito para se classificar.

Os jogos finais

Na primeira partida da final, em Sede Etelvina, 2 a 0 para o São Brás que dominou o jogo e venceu com muita segurança.

Para a segunda partida na comunidade de São Brás, se imaginava um jogo tranquilo para o time da casa, que jogava pelo empate, pois não havia saldo de gols, no certame daquele ano. O jogo começa e o que se viu foi uma das melhores partidas do campeonato: uma final memorável, digna de duas grandes equipes. O Ipiranga saiu na frente com gol de Paqui; as oportunidades apareciam para os dois lados.

No segundo tempo pela necessidade do empate, o São Brás se lançou mais ao ataque, mas o Ipiranga resistia. A partida se encaminhava para o fim e a decisão por penalidades estava próxima.

O lance polêmico (todo grande jogo tem né?)

Porém, perto dos 40 minutos do segundo tempo, o lance que mudaria a decisão: Bola alçada na área, Maldair que fazia  grande partida, salta e faz o corte mandando a bola para escanteio. O árbitro do jogo, Alceu de Souza (o Bolinha), registre-se aqui de boa atuação até então, marca pênalti alegando que o zagueiro teria cortado com a mão (eu sinceramente não vi este toque).A indignação foi geral da equipe visitante.

Anos depois em conversa com o zagueiro envolvido no lance (Maldair), fiz a pergunta se ele tocou na bola com a mão; o mesmo voltou a afirmar que não fez sequer menção de tocar a mão na bola, e que usou a cabeça.

Janrie que não tinha nada a ver com a reclamação, bateu o pênalti e marcou o gol do empate e consequentemente da conquista. Era o primeiro título da equipe de São Brás do Campeonato do Interior de Videira, fato que se repetiu mais uma vez. A equipe de melhor campanha, ficou com o troféu de campeão, mas teve pela frente um adversário que só engrandeceu sua conquista e ambos nos brindaram com uma das finais mais emocionantes da história dos campeonatos interioranos de Videira.

Atuavam pela equipe do Ipiranga comandada por Ade Moriggi: Macedo, Roni, Ido, Clodo, Maldair, Robertinho, Nini, Pandolfo, Lilo, Paqui, Café, Sessé, Jaison, Daniel, entre outros…

Texto: Marciel Tascheck

  • Registro especial, a Adriano Bazolla, que gentilmente nos forneceu a foto da equipe campeã.

Deixe seu comentário
Compartilhe!
Comercio Zanella 728×90
Ronaldo Piscinas