Parabéns Ragadalli! 50 anos de histórias!

O “Recordar é Viver” homenageia esta semana, Ilsi Pedro Ragadalli (in memorian). Na foto, ao lado de Adenor Bachi, o Tite, treinador da seleção brasileira. Pedro faria aniversário no último dia 29, data em que fundou o Ragadalli Futebol Clube a cinquenta anos. Pedro e Ragadalli Futebol Clube se confundem (um é outro, outro é um).

Em uma das muitas  viagens da equipe ao estado do Rio Grande do Sul, o saudoso Pedrinho encontrou aquele que viria a ser o treinador da seleção nacional. A lembrança ao aniversário do Ragadalli foi lembrada esta semana pelo Tite que encaminhou vídeo pelo whatsapp a agremiação esportivo, parabenizando pela data.

Confira um pouco da história do Ragadalli Futebol Clube…

O Ragadalli Futebol Clube a mais antiga equipe essencialmente de veteranos em atividade, comemorou na quinta feira, 29 de junho de 2017 seu cinquentenário. Fundada em 29 de julho de 1967 por Pedro Ilsi Ragadalli (In memorian).

Atualmente grupo do Ragadalli conta com 48 pessoas, entre atletas e colaboradores

Confira a história da equipe do Ragadalli

Amigos de infância e colegas de escola, Ilsi Pedro Ragadalli, Celso Testolin, Jandir e Valdemar Brandalise, jogavam futebol ao entardecer em frente á casa do Sr. Guilherme Brandalise, irmão de Saul Brandalise, importante personalidade da história videirense. O campo improvisado ficava logo abaixo ao atual campo de futebol da comunidade de Santa Lúcia, em Videira.

A família do Pedro residia na comunidade do Passo da Felicidade, e ele passava a maior parte do tempo na casa do seu avô Guilherme para assim poder estudar. A fim de estimular a prática saudável e pelo grande amor ao esporte que se percebia em Pedro e Celso, dona Joana Brandalise Ragadalli e sua irmã dona Tereza Testolin respectivamente mães dos então adolescentes, confeccionam as primeiras camisas de futebol, tendo por matéria prima, sacos de pano de açúcar, contendo inclusive emblemas das indústrias produtoras do produto, União e Cristal. Os números escolhidos, 4 e 7 (está eternizada no Ragadalli FC.)

Camisa 7 foi eternizada no Ragadalli, em homenagem ao seu fundador

Surge então motivação para confeccionar camisas para um time de 11 jogadores, motivadas também pela equipe de adultos de Santa Lúcia, na época chamada Primavera. Em 1965, a equipe foi rebatizada com o nome de Palmeirinha, formada pelos jogadores Olímpio, Jandir, Valdemar, Celso, Clair, Jacinto, Valdomiro, Romeu, Melsi, Adelino, Vitório, Adauto, Nanico e Pedro. Tempos difíceis e de superação, como o caso do então atleta Adelino Benedetti que perdeu um dos braços, na Serraria do Vanz, localizada então onde atualmente está instalado o Supermercado Zornitta do Bairro São Cristovão, após recuperar-se, retornou aos gramados com o auxílio dos colegas, que o ajudavam a vestir a camisa, o calção, as meias e a calçar as chuteiras.

Dr. Marcelo Andreani é o atual presidente da equipe.

Em 1966, a grande equipe da Perdigão orientada pelo Sr. Fioro Brandalise, tio do Pedro, conquistava o título de Campeão Catarinense de futebol. Após uma brilhante partida do Palmeirinha, o Sr. Ilsi Ragadalli, pai de Pedro e então funcionário da empresa Perdigão, a pedido da equipe, se comoveu e doou um jogo de camisas novas, de cor vermelha, bordadas na frente, com o símbolo da empresa e da equipe, um “Perdigão”. Esta equipe fez muitos jogos preliminares da equipe principal da Perdigão, nos campos de Santa Lúcia, no Estádio Municipal Luis Leoni e no campo da SERP. Deste período em diante, Pedro Ragadalli, envolveu-se a fundo na equipe, se tornando um brilhante e esforçado dirigente, jogador, motivador e desportista, reconhecido em toda a região do Vale do Rio do Peixe e no Estado de Santa Catarina.

Matéria da de cada de 90, falando da paixão de Pedro Ragadali pelo esporte e do time comandado por ele. Abaixo da foto é possível ver que Iomerê lutava por sua emancipação. É a história sendo contada e registrada.

Em 1967 Ilsi Pedro Ragadalli funda o Ragadalli Futebol Clube inicialmente com equipes de base, juvenis e veteranos, logo veio as primeiras conquistas de competições e campeonatos, junto das mesmas o reconhecimento por parte da comunidade regional do meio oeste de Santa Catarina. Com o passar dos tempos, Pedro passa a dedicar exclusivamente a formação da equipe de veteranos. Após sua morte o Ragadalli passou por um período de reestruturação, criando um estatuto, implementando regras e condições para a participação do grupo. Nasce também o departamento técnico da equipe a direção geral, a qual permanece no cargo por período de dois anos.

VEJA TAMBÉM
COMENTÁRIOS
Carregando