Quem disse que futebol é coisa só pra homem?

Videira: Sábado inicia as oitavas de final do municipal de futsal
07/03/2018
Pinheirinho FC – 37 anos de história
08/03/2018

Quem disse que futebol é coisa só pra homem?

Ronaldo Piscinas
Comercio Zanella 728×90

A sociedade ainda por uma grande parcela ‘machista’ demonstra muito preconceito em relação a mulher no futebol, isso porque é intitulado por muitos como “esporte exclusivamente masculino”. Felizmente com o passar dos anos, as mulheres começaram a não só praticar a modalidade como também vivenciá-la, deixando de lado os preceitos de exclusão.

Felizmente o esporte, assim como todas as esferas da vida humana, evoluiu e a limitação por praticantes homens, vem sendo superada a cada ano (esperamos que evolua gradativamente a cada ano, até chegarmos ao ponto que a exclusão/preconceito não mais aconteça. Não custa sonhar!).

Porém é fato, e contra fatos não há argumentos: ainda existe certo preconceito em relação a figura feminina no ‘mundo do futebol’. Muitas vezes é “julgada” por outras virtudes, e não por entender realmente do assunto em questão. Vejamos exemplos de mulheres na arbitragem (seja árbitra ou assistentes), quando acontece um erro, ele é muito mais criticado e cobrado, do que se fosse cometido por um homem.

Pois bem, abramos nossa mente e analisamos com convicção: mulheres também entendem do assunto sim, e tem capacidade para comandar uma equipe, até mesmo uma masculina (inclusive muito melhor que até propriamente alguns homens). Este é o caso de Fernanda Berté, profissional formada no curso de Educação Física e que está no comando da equipe do Tabajara de Tangará, no Campeonato Regional de Futebol Amador da LAC de Caçador e também de algumas equipes de futsal de Tangará na Olisa, em Fraiburgo.

Fernanda comanda a equipe de base do Tabajara na Olisa, em Fraiburgo.

 Fernanda opinou sobre o assunto: “O futebol feminino sempre foi muito visto só pelos homens, mas as mulheres estão ganhando seu espaço tanto dentro quanto fora de campo/quadra. A mulher também entende de futebol, também tem capacidade para assumir e comandar uma equipe”.

Fernanda comentou ainda: “Atualmente estou realizando um trabalho com uma equipe masculina, o que pra mim não tem problema nenhum, é apenas mais um desafio que a vida me proporciona. O convívio com alguns atletas vem de anos e o respeito acima de tudo é muito grande”.

Definitivamente quem pensava que futebol é coisa só para homens, esqueça! Muitas meninas, têm um futuro promissor e entendem muito desse esporte.

Fernanda finalizou: “Como já fui atleta de futsal, sei que nem sempre tomamos as melhores decisões, mas como em qualquer outro ramo, é necessário continuar sempre se aprimorando; o aprendizado ocorre diariamente. Tenho plena certeza que a equipe do Tabajara vem trabalhando constantemente para que hajam melhorias. Só tenho a agradecer aos colaboradores e atletas”.

OBS: Gilbertinho auxilia Fernanda no comando técnico da equipe do Tabajara

Histórico

Ainda em 2014, a treinadora levou a equipe de Tangará para o Jasc e conquistou o Campeonato Regional da Oliza em Fraiburgo, com a equipe do Estação Livre.

Deixe seu comentário
Compartilhe!
Comercio Zanella 728×90
Ronaldo Piscinas